Saúde Gaúcha
Informação para gestores e profissionais de saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

Arita Bergmann e Ary Vanazzi avaliam ações contra meningite em São Leopoldo

0

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, recebeu nesta quarta-feira (3) o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, para avaliar as ações realizadas no município até o momento quanto aos casos de meningite bacteriana confirmados nas últimas semanas. Foi reforçado que o Estado garantirá o abastecimento da vacina meningocócica para crianças e adolescentes. A imunização é prevista para as crianças menores de um ano e para os adolescentes entre 11 e 14 anos. Nesta quinta-feira, o município buscou junto ao Estado um reforço de 400 doses da vacina, além das outras 900 que já haviam sido encaminhadas na segunda-feira (1º).

>> Confirmado caso de meningite em São Leopoldo; Prefeitura descarta surto

Além disso, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) avaliará junto ao município se será necessário a ampliação no número de pessoas que receberão o tratamento preventivo com antibiótico, mesma ação de quimioprofilaxia que já foi feita com os familiares e colegas de turma da jovem que veio a óbito nesta semana. A medida é a principal forma de evitar novos casos, já que busca identificar nos contatos próximos a possível pessoa que passou a doença (portador assintomático) e outras para as quais ela possa ter transmitido a bactéria.

Esse mesmo protocolo já havia sido desencadeado anteriormente no caso do outro óbito registrado na cidade, em uma criança de dois anos, pelo tipo B da doença meningocócica, e que não teve novo registro pelo mesmo tipo após o fato.

A quimioprofilaxia é indicada para quem reside no mesmo domicílio do caso suspeito ou quem teve contato prolongado com ele (considerando-se o contato de pelo menos quatro horas contínuas nos últimos 10 dias, que é o tempo de incubação da bactéria).

Acompanhamento dos casos
A meningite bacteriana é uma doença considerada endêmica, ou seja, que apresenta circulação no Estado e com a qual a área da Vigilância em Saúde mantém monitoramento constante. Os dois casos ocorridos em São Leopoldo são de tipos diferentes de meningite (uma pelo tipo B e outra pelo C), o que não configura surto, inclusive pelo período superior a 20 dias entre um e outro.

Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde fará uma avaliação da caderneta de vacinação dos estudantes da mesma escola, buscando identificar se há outros jovens entre 11 e 14 anos que não tenham tomado a vacina meningocócica C. Para essa faixa etária, essa é uma dose disponível desde 2017. Para as crianças menores de 1 ano de idade, ela está no calendário básico desde 2010.

A vacina meningocócica está com a distribuição regular no momento para todo o Estado. Caso seja necessário, a SES/RS poderá repor os estoques na cidade para a cobertura do público-alvo (crianças e adolescentes nas idades preconizadas). Nas duas situações de óbito em São Leopoldo, nenhum novo caso secundário foi identificado, certificando que tiveram resultados positivos as medidas preventivas para se evitar um possível surto.

Fonte: SES/RS 

Envie um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat