Saúde Gaúcha
Informação para gestores e profissionais de saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

Caminhoneiros e portuários terão prioridade em campanha de vacinação contra gripe

0

Caminhoneiros e portuários serão o próximo foco da campanha de vacinação contra a gripe em todo o país. A partir do dia 16 de abril, assim que a agenda para idosos e profissionais de saúde for encerrada, os profissionais de transportes terão prioridade no cronograma do Ministério da Saúde.

O anúncio foi feito, nesta segunda-feira (30), durante coletiva de imprensa com ministros do Estado. O ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) comunicou a decisão e reforçou a necessidade de ações preventivas de combate ao coronavírus para as duas categorias que seguem operando em todo o Brasil.

Leia também: 
>>> Aumenta número de internados em UTI na Capital por coronavírus
>>> Capital paulista adota medidas para reduzir contágio em sepultamentos
>>> Profissionais de saúde e segurança pública terão 500 mil testes rápidos para o coronavírus
>>> Sobe para quatro o número de mortos por coronavírus no RS

“Os profissionais de transporte terão esse suporte. Eles entram na prioridade assim que acabar a vacinação dos idosos e dos profissionais de saúde. Isso é muito importante porque vai garantir esse conforto a mais aos trabalhadores que estão prestando um grande serviço ao nosso país. É o nosso dever garantir essas condições”, afirmou Tarcísio.

A segunda fase da campanha começa dia 16 de abril, quando serão incluídos professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além da previsão de incluir já nessa fase os doentes crônicos. A partir de 9 de maio, Dia D de vacinação, serão vacinadas as crianças menores de seis meses e menores de seis anos, pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto, população indígena e portadores de condições especiais. A campanha seguirá até o dia 23 de maio.

Transportes
Ao lado do ministro da Saúde, Luis Henrique Mandetta, Tarcísio também divulgou a campanha do Serviço Social do Transporte/ Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat), que está com 130 postos de atendimento a caminhoneiros em rodovias de todo o país com orientações e a entrega de produtos de higiene e alimentação aos profissionais. O ministro afirma contar com esta mesma estrutura para auxiliar na oferta de vacinas aos profissionais do transporte rodoviário. A Frenlog (Frente Parlamentar Mista de Logística de Transportes e Armazenagem) e a CNT (Confederação Nacional do Transporte) também se dispuseram a ajudar com a organização.

Por Ministério da Infraestrutura 

Envie um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat