Saúde Gaúcha
Informação para gestores e profissionais de saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

Confirmado caso de meningite em São Leopoldo; Prefeitura descarta surto

0

Em coletiva à imprensa na tarde desta segunda-feira (1º), o prefeito de São Leopoldo Ary Vanazzi comunicou que o laudo da menina de 13 anos, hospitalizada no último sábado, é de meningite tipo C. Este tipo é uma infecção bacteriana provocada pela bactéria Neisseria meningitidis que tem vacinação disponível pela rede SUS, de acordo com Calendário de Vacinação do Ministério da Saúde. No encontro, Vanazzi anunciou também medidas emergenciais de prevenção à meningite na cidade, além do reforço ao calendário obrigatório de vacinação que compreende a dose de vacina para o tipo C. Em análise dos casos, da confirmação de um deles sendo de meningite B e este, agora, confirmado como meningite C, a Prefeitura afirma que não há surto da doença na cidade.

HISTÓRICO DE CASOS
O secretário Municipal de Saúde, Ricardo Brasil Charão, informou o histórico de meningites na cidade, sendo de: 2012, 3, em 2013 e 2014, nenhum, em 2015, 4, em 2016, 4, em 2017, 1, em 2018, 1 e em 2019, até o momento, 2 casos. “É importante destacar que desde o primeiro caso, no início de março, o nosso Centro de Vigilância em Saúde tem atuado com o devido rigor, e podemos descartar a possibilidade de surto. São dois casos que estão separados por mais de 20 dias, são de lugares diferentes da cidade e com diagnósticos diferentes”, afirmou o Secretário Charão.

VACINAS SERÃO COMPRADAS
Vanazzi anunciou a decisão de comprar doses da vacina do Tipo B e de remédios antibióticos como forma de prevenção. A iniciativa é totalmente técnica e visa acalmar a população. Ambos só serão utilizados se necessário. Ele ainda pediu para a comunidade confiar nos órgãos oficiais e lamentou o uso político do tema. “É inadmissível que usem das mães, das crianças, dos mais pobres para assustar e criar um pânico na população. Estamos tomando todas as medidas de atenção e prevenção para nossa população. No serviço público existem agentes, trabalhadores da saúde, técnicos e muitos outros profissionais que, assim como eu, são responsáveis, são pais e mães. É um crime descredibilizar o trabalho realizado”. E completa: “Estou afirmando que não temos surto de meningite em São Leopoldo”.

AULAS MANTIDAS
Na escola estadual onde a menina de 13 anos estuda, pelo pânico causado a toda a comunidade escolar, as aulas foram suspensas hoje. A Secretaria Municipal de Saúde, a direção da escola e a Coordenadoria Regional de Educação, reuniram-se e definiram que não há motivos para suspensão total das aulas. “Amanhã de manhã (3ª) as equipes da Prefeitura estarão na escola para conversar e esclarecer dúvidas de pais, professores e alunos. Além disso, todas as iniciativas de prevenção estão sendo tomadas pelo Centro de Vigilância em Saúde”, explica Charão.

AÇÕES DEFINIDAS:
1) Determinação da compra das vacinas para meningite tipo B e antibióticos.
2) Determinação de visitas e conversas com informações técnicas para as pessoas e regiões dos casos apontados, como na Escola Estadual Amadeo Rossi, que retoma atividades nesta terça-feira.
3) Oficiar o Governo do Estado a se manifestar sobre a questão da meningite na região.
4) Ação efetiva da Vigilância em Saúde na análise dos casos e situações que possam surgir.

Fonte: Prefeitura de São Leopoldo, por Valentin Thomaz

Envie um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat