Saúde Gaúcha
Informação para gestores e profissionais de saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

Em dados do 4º trimestre, Porto Alegre relata a realização de 571,7 mil consultas

0

As ações, o diagnóstico e o planejamento dos serviços da rede municipal de saúde desenvolvidos de setembro a dezembro de 2018, na Capital, foram apresentados na manhã desta terça-feira, 19, em audiência pública na Câmara Municipal de Porto Alegre. Os dados do relatório de gestão da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no terceiro quadrimestre foram detalhados pelo titular da pasta, Pablo Stürmer, na Comissão de Saúde e Meio Ambiente.

Durante a apresentação, Stürmer falou das obras e avanços nos serviços. “Conseguimos sacramentar a implantação do Hospital Santa Ana, além do Hospital da Restinga, que passou a operar em plena capacidade. Desde sua concepção, o local ainda não tinha chegado à plena operação, com o funcionamento do bloco cirúrgico”, afirma. A secretaria teve um avanço importante na rede de saúde mental, com a ampliação do número de consultas. E a rede como um todo tem provido mais eficiência, tem conseguido prestar mais serviços à população de acordo com o que ela necessita.

No período, foram realizadas 571,7 mil consultas nas 140 unidades de saúde da cidade, sendo 64,9 mil em cirurgião-dentista, 149,8 mil de enfermagem e 356,9 mil na área médica. Com relação a consultas iniciais nos centros de especialidades e hospitais, foram oferecidos 36,6 mil agendamentos e 95,7 mil consultas, respectivamente. Na área de Assistência Farmacêutica, a distribuição de medicamentos foi ampliada em 14%, com 24.659.864 unidades a mais em relação a 2017. O Hospital Materno Infantil Presidente Vargas manteve a média de 192,25 partos por mês. Foram destacadas ainda ações nas áreas de saúde mental, atenção domiciliar, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Hospital de Pronto Socorro (HPS).

A secretaria aumentou em 5 mil o número de exames realizados no quadrimestre, em comparação com o anterior, zerando a fila de mamografia. “Isso tem impacto significativo numa condição importante como o câncer de mama, para se realizar o diagnóstico precoce”, afirmou Stürmer. De acordo com o gestor, os atendimentos prestados no Sistema Único de Saúde, seja com serviços próprios ou contratualizados com prestadores, como o caso da Associação São Carlos, no Hospital Santa Ana, da Associação Divina Providência, no Hospital Independência, ou da Associação Vila Nova, no Hospital da Restinga, têm a preocupação única e exclusiva de oferecer o serviço público dentro do que a população necessita.

Obras – No quadrimestre, foi concluída a obra no bloco cirúrgico do IAPI, que possibilitou pequenos procedimentos, e na Unidade de Saúde Sarandi, em parceria com recursos do Pró-Saúde. “Temos obras importantes em andamento, como no Centro de Saúde IAPI e a Unidade de Saúde Morro dos Sargentos. Vamos licitar ainda outras obras na Restinga e no Centro de Saúde Navegantes”, informa o secretário.

Entre as ações, destaque ainda para a entrega da unidade móvel de saúde, nomeação de mais de 40 novos profissionais para o HPS, assinatura de termo para criação de dois Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas e ampliação dos atendimentos de ortopedia, reduzindo a espera em 50%. Além disso, a Capital qualificou a regulação da saúde, com o monitoramento de 97% dos leitos hospitalares, e controlou o surto de sarampo com ações sistemáticas de vacinação e escolas e espaços comerciais.

Confira a íntegra do relatório de gestão do terceiro quadrimestre, também disponível para consulta no site da SMS.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre, por Vanessa Conte (texto) e Gilmar Martins (edição) 

 

Leia também:

Envie um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.