Saúde Gaúcha
Informação para gestores e profissionais de saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

Porto Alegre inaugura primeiro Caps álcool e drogas 24h a céu aberto país

0

Foi inaugurado em Porto Alegre nesta sexta-feira, 29, o primeiro Centro de Atenção Psicossocial (Caps AD IV) a céu aberto do Brasil, com funcionamento 24 horas, para atendimento em dependência de álcool e drogas. Desde 2012, não havia sido aberto na Capital um novo Caps. O local será administrado pela Associação Educadora São Carlos (Aesc), habilitada por edital de chamamento público.

Localizado na rua Comendador Azevedo, 97, no bairro Floresta, o Caps AD IV terá psiquiatra à disposição durante todo o período. São 65 profissionais, entre médicos psiquiatras e clínicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e pedagogo. O prédio tem área de 400m2, com 20 leitos, sendo 11 para receber pessoas em situação de crise e nove de retaguarda para permanência noturna.

O local será administrado pela Associação Educadora São Carlos (Aesc), habilitada por edital de chamamento público
O local será administrado pela Associação Educadora São Carlos (Aesc), habilitada por edital de chamamento público. Na foto, representantes da Prefeitura e da entidade (Foto: Cesar Lopes/PMPA)

O prefeito Nelson Marchezan Júnior destacou que Porto Alegre entra em um novo patamar de entregas na área da saúde.“É uma alegria trabalhar com entes da sociedade civil que entregam em serviços cada centavo investido pela prefeitura. São pessoas vocacionadas para melhor atender à população. Vamos enfrentar o problema do álcool e drogas com evidências, técnica e caminhos concretos. Sem ideologias. O Caps IV é um exemplo extraordinário de trabalho para aqueles que mais precisam”, disse.

O serviço que será prestado no novo Caps é estratégico e faz parte do Plano Municipal de Superação da Situação de Rua e do Plano Municipal de Saúde Mental de Porto Alegre, conforme explica o secretário de Saúde, Pablo Stürmer. “Passamos muito tempo dizendo o que não poderia ser feito com essas pessoas, sem achar alternativas e o que efetivamente fazer. A saúde não pode se basear em manifestações ideológicas, mas científicas e técnicas”, defendeu.

Desde dezembro de 2018, os profissionais estão trabalhando na região, fazendo o mapeamento de serviços, pacientes e da melhor forma de atender cada caso identificado na área do 4º Distrito. O superintendente-geral da Aesc, Fernando de Barros Barreto, salientou que esta é a primeira entrega da instituição dentro do Pacto Alegre, com a meta de transformar a capital gaúcha em referência internacional em inovação. “É uma ação inovadora para todos, mas que está sendo entregue àqueles que raramente recebem algo”, disse Barreto, referindo-se à parcela mais vulnerável da população.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre, por Elisandra Borba (texto) e Rui Felten (edição)

Leia também:

Envie um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.