Saúde Gaúcha
Informação para gestores e profissionais de saúde.

- Publicidade -

- Publicidade -

Moinhos de Vento lança novo serviço e debate avanços na prevenção da obesidade

0

O mais novo serviço do Hospital Moinhos de Vento foi oficialmente apresentado ao corpo clínico e colaboradores nesta terça-feira (29). Durante a realização do Grand Round, debate mensal promovido pela instituição e pela Johns Hopkins Medicine International, foi exposto o funcionamento do Serviço de Endocrinologia e Nutrologia, que estará disponível aos pacientes a partir do mês de fevereiro.

Profissionais do Moinhos de Vento participam de ação integrada do Governo Federal para hospitais federais

O Superintendente Médico, Luiz Antonio Nasi, destacou que este é o 25º serviço do hospital. “Agregar o corpo clínico, mais especificamente os endócrinos, com ênfase na Endocrinologia e Nutrologia, integrando médicos, nutricionistas e enfermagem, é um passo importante para o desenvolvimento da assistência, ensino e pesquisa no Hospital Moinhos de Vento”, avaliou.

Primeiro da América Latina, Moinhos de Vento apresenta tecnologia para AVC

A Superintendente Assistencial, Vania Röhsig, lembrou de outro ganho relevante. “É uma conquista de suma importância, também para o hospital trabalhar a questão da dieta saudável no âmbito hospitalar”, apontou.

Para a gerente médica da instituição, Gisele Nader, “o Serviço de Endocrinologia e Nutrologia agrega a qualidade e satisfação aos pacientes”.

A nova área contará com nove endocrinologistas, sendo dois da área da nutrologia, além de nutricionistas e equipe de enfermagem, todos atuando de forma permanentemente interligada.

Moinhos de Vento participa de projeto de coleta de sangue de cordão umbilical

Grand Round

Logo após a apresentação do novo serviço, foi realizado no Anfiteatro Schwester Hilda Stur o Grand Round, com a palestra do Dr. Rogério Friedman sobre a importância e o potencial terapêutico das medidas não-farmacológicas no cenário do diabetes melito e da obesidade.

Ao apresentar os resultados de recentes estudos clínicos feitos em vários países do mundo, o médico salientou a importância da dieta, mudança de estilo de vida e prática de exercícios físicos no tratamento da obesidade e diabetes tipo 2. “É importante compartilhar esses conhecimentos por que são informações que permitem pensar em novas estratégias para que os resultados do tratamento que a gente oferece sejam cada vez melhores”, explicou Friedman.

Ele reiterou que o tema é de grande impacto social pois, no Brasil, existem aproximadamente 14 milhões de pessoas com diabetes – no mundo são quase 300 milhões. O Rio Grande do Sul se aproxima de chegar perto de 1 milhão de casos. Já o excesso de peso afeta quase 50% da população brasileira e a obesidade atinge 20% dos adultos. “Tem que haver uma mudança de postura e uma evolução das políticas públicas, com foco também na infância e na educação”, concluiu.

Fonte: Hospital Moinhos

Leia também:

Envie um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.